Como a terceirização de diferentes tipos de serviço tem se beneficiado com o uso da nova tendência do mercado, a inteligência cognitiva.

O setor da terceirização de serviços especializados tem crescido cada vez mais, uma vez que novos empreendimentos continuam a surgir no mercado. E nem sempre estes possuem uma divisão específica para cada campo, dada a necessidade da empresa em manter o foco em seu target principal. Foi neste cenário que surgiram as BPOs, Bussiness Process Outsourcing, companhias que fornecerem soluções nas mais diversas áreas que compõem o administrativo de uma empresa, tais como a contabilidade, o financeiro, o fiscal e os recursos humanos, por exemplo.

E, por consequência da amplitude destes serviços prestados pelas BPOs e sua contínua expansão e demanda no mercado, toda inovação operacional e tecnológica é sempre bem-vinda – o que é justamente o caso do que está ocorrendo com a implementação da Inteligência Artificial.

Robotic Process Automation ou, simplesmente, Inteligência Artificial Quando falamos da automação de processos, falamos, antes de mais nada, do ganho de tempo e de produtividade em seja qual for o procedimento.  Com a capacidade de simular o raciocínio humano através da combinação de algoritmos, a Inteligência Artificial consegue realizar inúmeras tarefas que, até então, eram unicamente designadas para a mão de obra humana.

De acordo com estudos da Gartner, a implementação da Inteligência Artificial será uma prioridade para 30% dos CEOs até 2020. Isso se dá por conta dos muitos benefícios desta automatização. Com ela, processos repetitivos, escaláveis e operacionais podem alcançar uma taxa muito maior de precisão em seus resultados.  Dentre suas possibilidades, podemos destacar a queda na probabilidade de erro humano, análise preditiva de dados, redução de custos, controle e monitoramento de informações, alcance ágil e otimizado de resultados, produção de relatórios detalhados a respeito das atividades exercidas, demarcação de concorrência, identificação e resolução de problemas – estes são apenas alguns dos benefícios gerados a partir da implementação da Inteligência Artificial.

E quando ao analisarmos o leque de atividades realizadas pelos BPOs, que lidam diretamente com dados, controle de gastos, folhas de pagamento e outras práticas desta natureza, ou seja, questões estritamente mecânicas e administrativas, com a aplicação dos softwares de RPA podem ser consideravelmente aperfeiçoadas, gerando assim, mais tempo e espaço para as ocupações em que o olhar analítico, interpretativo e estratégico do ser humano é indispensável.

A integração é o caminho segundo o balanço divulgado pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) realizado em 2017, o mercado de terceirização de serviços de TI já chega a crescer mais de 10% ao ano. Isso mostra que a demanda por tais serviços não apresenta risco de redução por conta do crescente mercado de automação de seus processos, muito pelo contrário. O trabalho, quando aliado e executado de forma integrada e complementar, só tende a amadurecer e alcançar novos horizontes. Inovações como a IA não estão aqui para tornar a atividade humana obsoleta, mas sim, para permitir que ela se especialize e se dedique cada vez naquilo que máquinas não são capazes de fazer.

O mercado precisa ser, na realidade, flexível e aberto ao que existe de novo. Assim, tanto as empresas que usufruem dos serviços prestados pelas BPOs quanto as próprias prestadoras podem direcionar o seu foco para a essência de seus negócios e otimizar todas as tarefas secundárias que, inevitavelmente, são fundamentais para o pleno funcionamento de qualquer empresa e entrega de seus serviços especializados.

cio.com.br – Régis Lima * – Publicada em 04 de julho de 2018 às 06h50

(*) Régis Lima é diretor executivo na Lumen IT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *